Notícias

‘Está declarada uma guerra contra o Doria’, afirma Coronel Tadeu

Declaração do deputado foi proferida durante entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta terça-feira, 24

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta terça-feira, 24. Durante a conversa, o parlamentar disse que as leis brasileiras permitem aos policiais militares participar de manifestações populares. “Não há nada que proíba os policiais de participar de atos políticos”, asseverou.

Conforme noticiou Oeste, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou na última segunda-feira, 23, o afastamento do chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, coronel Aleksander Lacerda, por indisciplina. Lacerda é apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro, e convocou as pessoas para irem às manifestações de 7 de Setembro.

Coronel Tadeu argumenta que as declarações de Lacerda não ferem os preceitos estabelecidos na Constituição Federal de 1988. “O Artigo 5º assegura a livre manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato”, explicou. “Não há ato de ilegalidade algum em convocar os cidadãos para os protestos; o nome disso é patriotismo. Os policiais estão lutando por um país melhor.”

Segundo o deputado, a decisão de afastar os policiais, em virtude de suas opiniões políticas, alimenta a antipatia da Polícia Militar pelo governador de São Paulo. “Está declarada uma guerra política contra o Doria”, disparou. “Será que ele quer convencer os policiais militares a votar nele, depois de tantos desagravos promovidos durante os 31 meses de governo?”

Coronel Tadeu alega que os salários dos policiais militares do Estado de São Paulo estão defasados. “Os ordenados de coronéis e soldados são baixos, considerados os piores do Brasil”, revelou. “Em regiões como Distrito Federal e Mato Grosso, um soldado chega a ganhar cerca de R$ 6 mil; aqui em São Paulo, por sua vez, o salário é de R$ 3 mil, exatamente a metade.”

De acordo com o parlamentar, a baixa remuneração paga aos policiais resultou em endividamento da maior parte da corporação. “Na Polícia Militar, cerca de 80% a 85% das tropas estão absurdamente endividadas; é uma situação lamentável”, disse Coronel Tadeu. “Isso causa a deterioração da saúde mental dos policiais, levando ao aumento no número de suicídios.”

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.