NotíciasPolítica

Em propaganda eleitoral, Bolsonaro explica por que Lula não foi inocentado

Presidente relembra casos de corrupção

A propaganda eleitoral do presidente Jair Bolsonaro explica por que Lula não foi inocentado. “Estão tentando fazer você acreditar em uma mentira”, diz a atriz da peça publicitária do governo, na abertura. “Não podemos permitir. A pior e maior mentira dessa eleição foi dizer que Lula foi inocentado.”

Na sequência, o vídeo usa trechos de telejornais citando os problemas do petista na Justiça e o fato de ter sido preso. Bolsonaro compara ainda a soltura do ex-presidente ao caso de uma libertação fictícia do assaltante de uma mulher: “O roubo existiu, só que o ladrão será julgado em outro lugar”.

Em outro momento, o vídeo exibe um trecho da delação de Antônio Palocci, ex-ministro da Fazenda durante o governo Lula, que em 2017 imputou crimes de corrupção ao ex-presidente e afirmou que o Partido dos Trabalhadores recebeu dinheiro de propina para financiar campanhas eleitorais e chegar ao poder.

Também é veiculado trecho de depoimento do empreiteiro Marcelo Odebrecht ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também em 2017, no qual ele declara que colocou R$ 300 milhões à disposição do PT entre 2008 e 2014.

Entrevistas de juristas à televisão também foram resgatadas e inseridas na propaganda. Um dos trechos exibidos é de uma entrevista do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello. “O Supremo não o inocentou. O Supremo aceitou a nulidade dos processos-crime, o que implica o retorno à fase anterior, à fase inicial”, afirmou o ex-ministro na ocasião.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.