Notícias

Bolsonaro chama indígenas de ‘massa de manobra do MST’

Etnias fazem vigília pelo julgamento do marco temporal

O presidente Jair Bolsonaro fez críticas, nesta quinta-feira (26), aos indígenas que estão acampados em Brasília. Eles aguardam o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a ação para as demarcações das terras indígenas.

Para o presidente, que fez mais uma live nas redes sociais, o grupo é “massa de manobra do MST” e “não sabe nem o que está fazendo aqui”.

– Calcula-se que tenha cinco mil pessoas acampadas aqui em Brasília. É o pessoal do MST e nossos irmãos indígenas, que eles cooptam para fazer volume – disse Bolsonaro.

O presidente também se manifestou contra o pedido dos indígenas, que pedem a extinção do chamado “marco temporal” (promulgado em 1988) para que eles possam reivindicar os territórios de seus ancestrais.

– A alteração do marco temporal é uma grande preocupação nossa. Se for reinterpretar o marco temporal, a ministra Tereza Cristina, da Agricultura, diz que podemos ter dobrada no Brasil a quantidade de terra demarcada para os índios. Isso aí vai inviabilizar a agricultura, vai causar sérios transtornos pra todos nós aqui no Brasil – argumentou Bolsonaro.

O chefe do Planalto também exemplificou o que pode acontecer caso o STF ceda aos desejos dos indígenas.

– Se começar a termos problemas para produzir, vamos ter problema na balança comercial e a inflação de alimentos, que existe e ninguém nega isso aí, vai aumentar mais ainda – alertou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.