Notícias

Prefeito do Rio vai punir servidores que recusarem a vacina anticovid

Funcionário público está sujeito a demissão

A prefeitura do Rio de Janeiro tornou obrigatória nesta quarta-feira, 18, a imunização contra o novo coronavírus de funcionários públicos. “A recusa, sem justa causa, em submeter-se à vacinação contra a covid-19 caracteriza falta disciplinar”, estabelece trecho do decreto, publicado no Diário Oficial do município. “Servidores estarão sujeitos às penalidades previstas no Estatuto dos Servidores Municipais, desde advertência, suspensão até a demissão.”

O ato administrativo determina ainda a compulsoriedade de vacinação de empregados públicos municipais e prestadores de serviço. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), prevê concluir na sexta-feira 20 o programa de imunização que contempla os cariocas adultos. Nesta quarta é a vez de quem tem 20 anos — também há repescagem para maiores de 30 anos, portadores de deficiência, grávidas, puérperas e lactantes com 18 anos ou mais.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.