Nova chefe de hospitais federais do Rio já foi presa por boca de urna

Ex-deputada pelo PT, Maria Aparecida Braga foi indicada ao cargo pela ministra Nisia Trindade
Cida Diogo Também Foi Vice Prefeita De Volta Redonda, No Sul Fluminense Cida Diogo Também Foi Vice Prefeita De Volta Redonda, No Sul Fluminense
Cida Diogo também foi vice-prefeita de Volta Redonda, no Sul Fluminense | Foto: Reprodução/YouTube

Ex-deputada pelo PT, Maria Aparecida Braga foi indicada ao cargo pela ministra Nisia Trindade

Na segunda-feira 18, Alexandre Telles deixou a direção do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, a entidade encarregada da administração dos hospitais federais no Estado. A médica Maria Aparecida Braga, também conhecida como Cida Diogo, assumiu o cargo.

A ex-deputada federal pelo PT (de 2007 a 2010), que também serviu como deputada estadual por dois mandatos, de 1999 a 2007, e vice-prefeita de Volta Redonda, no Sul Fluminense, foi a escolhida pela ministra da Saúde, Nísia Trindade.

Cida tem em seu passado uma detenção por “boca de urna”. Segundo O Globo, após seu período na Câmara, em Brasília, a médica almejou voltar para a Assembleia Legislativa do Rio, durante as eleições de 2010. No entanto, acabou presa, em Volta Redonda.

A demissão de Telles foi uma demanda de vários setores sindicais e do PT.

A atual superintendente do ministério no Rio, Cida, teve um encontro no dia 14 com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social no Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ). Segundo o jornal, eles solicitaram uma alteração na liderança do DGH.

A notícia da demissão surpreendeu os membros do ministério. Segundo O Globo, eles consideram que a decisão de escolher Cida foi “mais um sinal da ingerência política sobre as unidades de saúde”.

Ministério da Saúde se pronuncia sobre alterações na administração dos hospitais federais do Rio

A pasta comunicou, em nota, que a alteração se dá em vista da necessidade de transformação na administração do DGH. Desde a semana passada, o órgão conta com um comitê gestor “a fim de orientar e praticar atos de gestão relativos aos hospitais federais”.

“O Ministério da Saúde reforça seu compromisso em estabelecer as ações necessárias e empenhar todos os esforços para a reconstrução e fortalecimento dos hospitais federais, para que toda a população do Rio de Janeiro tenha acesso à saúde pública de qualidade”, justificou a nota do ministério. As informações são da Revista Oeste.


2 comments
  1. Mais uma parasita no governo, em Volta Redonda essa tenta sempre ser eleita e consegue mais, conheço e sei que uma parasita.

  2. Xandão estou torcendo que vc prende BOLSONARO! meu eu. quero ver esse Brazil 🇧🇷 pegar fogo e vc ser torrado igual um porco cara prende BOLSONARO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *