NotíciasPolíticaPolítica

Juristas condenam ato do TSE de desmonetizar canais conservadores

ABRAJUC evidenciou violação de direitos e a volta da censura

A Associação Brasileira de Juristas Conservadores (Abrajuc) repudiou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de desmonetizar páginas de direita por supostas fake news. Conforme a entidade, o Brasil vive um “Estado de Exceção”. Portanto, exorta o TSE e o Supremo Tribunal Federal a “retomarem o cumprimento de suas missões constitucionais”.

“A ordem, manifestamente abusiva, inconcebível em uma democracia, fere de morte o Estado de Direito”, salientou a Abrajuc, em nota publicada, na segunda-feira 16. O documento cita ainda suspensão de garantias das pessoas e a instituição de “censura prévia” por parte de autoridades do Poder Judiciário, sobretudo do STF.

Entre outros pontos, a Abrajuc se manifestou contra as prisões do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, e do jornalista Oswaldo Eustáquio. “Trata-se de usurpação de todos os poderes do Estado que, em última análise, pertencem ao povo”, acrescentaram os juristas da Abrajuc.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.