MundoNotícias

Trump prevê ‘banho de sangue’ se não for eleito presidente dos EUA

Alerta foi feito em discurso em Ohio, quando prometia tarifa de 100% sobre carros importados

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que “será um banho de sangue” para os Estados Unidos, caso seja derrotado novamente na corrida presidencial, em 5 de novembro do presente ano. A advertência foi proferida em seu pronunciamento no sábado (16), em Vandalia, Ohio, quando propunha uma tarifa de 100% sobre veículos importados.

“Vamos impor uma tarifa de 100% sobre cada carro que cruzar a linha [fronteira], e vocês não conseguirão vendê-los se eu for eleito. Agora, se eu não for eleito, será um banho de sangue para todos. Isso será o de menos. Será um banho de sangue para o país”, disse Trump, sem dizer exatamente a que se referia.

O ex-líder está sendo processado criminalmente, acusado de incitar seus seguidores a invadirem o Capitólio nos Estados Unidos em 6 de janeiro de 2021, com o objetivo de impedir uma suposta “fraude” nas eleições de 2020, nas quais ele perdeu para o atual presidente democrata, Joe Biden, que é um potencial candidato à reeleição. Esta ação violenta resultou na morte de dois manifestantes e três policiais, além de deixar 140 oficiais feridos.

A declaração de Trump sobre um “banho de sangue” foi interpretada pela equipe de campanha do presidente Joe Biden, que busca a reeleição, como uma promessa de “um perdedor” que “intensifica suas ameaças de violência política”. “Ele quer outro 6 de janeiro. Mas o povo americano vai dar-lhe outra derrota eleitoral, porque continua a rejeitar seu extremismo, a sua afeição pela violência e a sua sede de vingança” afirmou o porta-voz de Biden, James Singer.

No evento político perto de Dayton, o candidato ao por Ohio do partido Republicano, Bernie Moreno, descreveu Trump como “um bom homem” e “grande americano”. Moreno está prestes a competir contra o senador democrata Sherrod Brown em seu próprio estado. Ele foi convidado ao palco no encerramento dos discursos do ex-presidente. As informações são do Diário do Poder.

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Quando for eleito, precisa criar lei que estabeleça as mídias de rádios e televisão, que indiquem em seus estatutos qual ideologia é defensora (assim não enganam seus ouvintes), e aquelas que se declarar neutra, tem de seguir sendo neutra, apresentando em seus noticiários os fatos sem tendências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo