NotíciasPolítica

Tarcísio: “Não aceitamos mais o PT e toda a sua corrupção”

Candidato ao governo de São Paulo lançou campanha em motociata com Jair Bolsonaro

Candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) fez seu primeiro ato de campanha nesta quinta-feira (18), em São José dos Campos, interior do estado e seu domicílio eleitoral. A cerimônia foi marcada por um tom religioso, críticas ao PT e acenos ao eleitorado ideológico por parte do presidente Jair Bolsonaro (PL), que liderou uma “motociata” no evento.

Durante seu discurso, o ex-ministro da Infraestrutura criticou principalmente o Partido dos Trabalhadores. Seu principal adversário na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes é o petista Fernando Haddad, que lidera a maioria das pesquisas de intenções de voto.

– Não aceitamos mais o PT e toda a sua corrupção – disse o candidato do Republicanos, afirmando que Bolsonaro venceu a “chaga da corrupção”.

O lançamento atrasado, dois dias depois da data oficial, teve como intuito garantir a presença do chefe do Executivo no palanque. Bolsonaro, inclusive, discursou no evento. O presidente da República invocou o Foro de São Paulo para criticar a situação dos países da América Latina governados pela esquerda.

– Sabemos as cores do bem: verde e amarelo. E a cor do mal: vermelho – afirmou o chefe do Executivo.

Em outro momento, ressaltou que as eleições deste ano representam a luta do “bem contra o mal”, e fez referência ao PT.

– Nós defendemos a nossa família brasileira. Fomos contra aquilo que querem nos impor, como a ideologia de gênero. Escola não é lugar de doutrinação – completou.

Durante a pré-campanha, o ex-ministro tentou se colocar como um candidato mais moderado. Mas com os acenos de Rodrigo Garcia (PSDB) ao eleitorado conservador e a estagnação nas pesquisas, Tarcísio recalculou a estratégia e decidiu se colar ao chefe do Executivo.

A avaliação da equipe de marketing do postulante do Republicanos é que a melhor maneira de crescer nas pesquisas é por meio da associação a Bolsonaro, que tem 31% das intenções de voto em São Paulo. No último levantamento da pesquisa Ipec, por exemplo, Tarcísio aparecia com 12%, enquanto Haddad tinha 29%.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.