NotíciasPolítica

Pesquisa aponta que 72% dos deputados apoiam limitar decisões monocráticas do STF

Maioria dos Deputados Federais Apoia Limitação dos Poderes do STF, Segundo Pesquisa da Quaest e Genial Investimentos

Neste domingo (26), foi publicada uma pesquisa realizada pela Quaest em conjunto com a Genial Investimentos, indicando que a maioria dos deputados federais brasileiros é favorável à restrição dos poderes do Supremo Tribunal Federal (STF). O resultado identificou uma variação significativa dessa opinião entre os parlamentares governistas e de oposição. A pesquisa examinou como os parlamentares veem várias questões relacionadas ao STF e suas responsabilidades.

O levantamento revelou que 72% dos deputados entrevistados apoiam a limitação das decisões monocráticas do STF, com 15% se opondo a essa ideia, 7% permanecendo neutros e 6% não conseguindo ou se recusando a responder. Essas decisões, tomadas de forma individual por um juiz do tribunal, têm enfrentado críticas de vários setores políticos. Eles argumentam que tais decisões podem resultar em uma concentração excessiva de poder nas mãos de um único juiz.

A medida é concordada por 85% dos deputados oposicionistas, enquanto 80% dos independentes concordam. Já entre os governistas, o acordo é de 56%. Contudo, 29% dos deputados governistas expressaram discordância quanto à limitação das decisões monocráticas da Corte, enquanto apenas 9% dos independentes discordam. Quanto aos oposicionistas, a discordância é de meros 3%. Esses dados salientam a polarização política em relação às ações do STF e suas consequências para o governo e a oposição.

A pesquisa também analisou a visão dos deputados acerca do desempenho geral do STF, além da questão das decisões monocráticas. Os dados revelam que o trabalho do Supremo é avaliado negativamente por 40% dos parlamentares, enquanto 34% têm uma visão positiva – considerando a margem de erro de 4,8 pontos percentuais, esses resultados representam um empate técnico. Os 21% restantes consideram o desempenho regular e 5% não tinham uma opinião formada ou preferiram não se pronunciar.

A visão do STF como boa ou má é fortemente polarizada de acordo com as divisões políticas. Dos parlamentares de oposição, 74% têm uma avaliação negativa do trabalho do tribunal, em contraponto a apenas 9% dos deputados da base governista que compartilham dessa opinião. Para os independentes, a taxa é de 42%.

Por outro lado, entre os parlamentares governistas, 69% veem o trabalho do STF como positivo, em contraste com 21% dos independentes e somente 5% dos opositores. Essa divisão evidencia a tensão crescente entre os poderes Judiciário e Legislativo. As informações são da Gazeta do Povo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo