NotíciasPolítica

Nikolas Ferreira quer tirar sigilo do governo Lula sobre fugas em presídios

O parlamentar federal (PL-MG) apresentou uma ação popular contra o Ministério da Justiça e Segurança Pública devido ao sigilo aplicado a informações e estatísticas referentes à fuga de detentos das prisões brasileiras. A proposta foi lançada na Câmara dos Deputados.

“A nossa ação popular visa anular o sigilo de todos os dados de presos que fugiram de prisões aqui no Brasil”, afirmou Nikolas Ferreira. “Pelo que me parece, há uma dificuldade de atuação por parte do governo e há algo acontecendo. Essa é uma atitude que não gera transparência, muito pelo contrário.”

Nikolas Ferreira acredita que o sigilo determinado pelo ministro Ricardo Lewandowski cria “muito mais nebulosidade” e transmite a “impressão de que o governo quer esconder algo” para a população.

“A administração do governo Lula quanto aos presídios tem sido desastrosa. Pela primeira vez nós vemos presidiários se evadindo de uma prisão de segurança máxima. Isso é histórico”, declarou o presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

O legislador deseja a abertura do sigilo das informações “para que possamos saber o que está acontecendo com a segurança no nosso país”. Ele declarou que não devemos ignorar as fugas que “nunca aconteceram na história do país até o momento”.

Nikolas Ferreira anunciou nas redes sociais que protocolou uma ação popular após descobrir que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva havia “colocado sob sigilo os dados e estatísticas da fuga de presos das penitenciárias brasileiras.”

Destacou que o sigilo foi colocado “aos dados e estatísticas da fuga de presos das penitenciárias brasileiras após os fatídicos episódios de fuga de 04 detentos de estabelecimentos de segurança máxima. Tais informações são de interesse público e a sociedade não pode ser privada disso.” As informações são da Revista Oeste.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo