Moraes se diz “reconfortado” por não ser mais único ministro “comunista”

Ministro Alexandre de Moraes afirma que STF vive ‘momento socialista’
Presidente Do TSE, Alexandre De Moraes Presidente Do TSE, Alexandre De Moraes
Presidente do TSE, Alexandre de Moraes, na abertura dos trabalhos em 2024 | Foto: Luiz Roberto/Secom/TSE

Ministro Alexandre de Moraes afirma que STF vive ‘momento socialista’

Na quarta-feira (12), , Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), expressou que a Corte está passando por um “momento socialista”, o que o deixa confortado, pois ele era visto como o “único comunista” do grupo.

Durante o julgamento em plenário da ação que debate a “correção do FGTS” (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), foi declarado que os saldos devem ser ajustados pela inflação.

“Aproveitando, ministro [Edson] Fachin, esse momento socialista do plenário, eu, depois de muito tempo sendo chamado de o único comunista da Corte, hoje me sinto reconfortado aqui com esse momento socialista do Supremo Tribunal Federal”, disse Moraes durante a sessão.

O juiz adquiriu o apelido de “comunista” durante a administração do ex-presidente (PL), quando em 2020 concedeu uma medida cautelar para interromper a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor da Polícia Federal. Naquele momento, ele foi o foco de um protesto onde foi rotulado como “ministro comunista” e “abaixo ao STF”.

Durante o julgamento que ocorreu na quarta-feira (12), a sugestão do ministro Luís Roberto Barroso, que é o relator do caso, foi de que a correção dos saldos deveria ser, no mínimo, equivalente ao rendimento da poupança. Ao ouvir isso, o ministro Flávio Dino fez uma brincadeira, rotulando a proposta como “socialista”.

“Temo que Vossa Excelência esteja propugnando algo bem socialista, com o qual eu não tenho nenhuma oposição, mas o fato é que temos uma Constituição”, afirmou Dino.

As palavras de Dino levaram Moraes a comentar que ele não é mais o “único comunista da Corte”.

A nova forma de correção mantém a “Taxa Referencial (TR)” mais 3% de juros anuais, além de adicionar a distribuição dos resultados que assegura, ao menos, a reposição do “índice oficial de inflação”. Se a remuneração não atingir o IPCA, será responsabilidade do “Conselho Curador do FGTS” definir um método de compensação.

A atualização da forma de correção é um avanço em comparação com as normas presentes de remuneração dos saldos do FGTS. Na ocasião do julgamento, Jorge Messias, o advogado-geral da União, afirmou que o governo tem a intenção de iniciar uma rodada de negociações com as centrais sindicais para debater a distribuição extraordinária dos lucros do FGTS aos trabalhadores. As informações são da Gazeta do Povo.


3 comments
  1. O descaramento desses canalhas do STF é de dar nojo! Essa quadrilha vai receber o que merecem! O povo não está para explodir! Está faltando as tropas de rebelarem contra os melancias das FFAAs! Todos nós sabemos que a tropa não faz parte disso!

    1. E X pode se sentir reconfortado, mas infelizmente o Brasil se sente envergonhado, por tantas asneiras praticadas por alguns supremos senhores!

  2. Os Juízes do STF, quando exercendo sua função, não são ateu, nem católico, nem judeu, nem homem, nem mulher, nem gay, nem comunista, nem de esquerda, nem de direita e nem de centro, nem tem fome, nem tem sede. Eles são os protetores da Constituição Federal, mas é a única coisa que não gostam de ser.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *