Notícias

‘MBL está abraçado com PT, PSOL e PCdoB’, afirma Carmelo Neto

Declaração foi dada pelo vereador durante entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan

Eleito o vereador mais jovem da história de Fortaleza (CE), Carmelo Neto compareceu, nesta segunda-feira (4), ao programa Pânico, da Jovem Pan, e falou sobre sua trajetória política.

Na atração, ele criticou o Movimento Brasil Livre (MBL) e revelou por qual razão saiu do grupo.

– Discordei deles e, ao discordar, apresentaram uma punição que seria uma semana sem [eu] postar nada nas minhas redes sociais. Ou seja, liberalismo para os outros, mas, para eles, ditadura. Eu não mudei. Eles que mudaram. Estão abraçados com PT, PSOL e PCdoB. Veja a manifestação de “gatos pingados” do dia 12. Só tinha militantes de esquerda. O PT fez outra agora. Foi um fracasso. Eles estão abraçados com quem antes criticavam, por conveniência e poder. Bolsonaro nunca deu atenção a eles. Eles queriam atenção – apontou.

Durante a entrevista, Carmelo também falou sobre sua trajetória política e como decidiu contribuir para o Brasil. O vereador comentou sobre a operação Lava Jato e rebateu qualquer crítica no sentido de que tenha sido o presidente Jair Bolsonaro quem “deu fim” à operação. Para ele, o responsável por isso foi o Supremo Tribunal Federal (STF).

– Quem acabou com a Lava Jato foi o Supremo, que soltou o Lula. O presidente Bolsonaro não acabou com a Lava Jato, pois ele não manda no MP, não manda no Supremo. O Supremo aniquilou a Lava Jato, soltou todo mundo, está sendo um câncer no combate à corrupção, defendo as prisões justas que deveriam ter sido feitas. Critico o Supremo com minha liberdade de expressão. O conservador quer preservar o Supremo – destacou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.