NotíciasPolítica

Malafaia: ‘Não tenho medo de ser preso; vergonha é se calar’

Líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo participa de manifestação em favor da democracia

O líder religioso Silas Malafaia, vinculado à Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, proferiu um discurso na Avenida Paulista no último domingo, dia 25. Ele é um dos responsáveis pela organização do evento em apoio à democracia que acontece na cidade de São Paulo.

Malafaia expressou seu apoio ao Estado Democrático de Direito na nação. Ele também mostrou bravura ao defender os princípios nos quais acredita. E alertou: não se silenciará. Além disso, não tem receio de ser preso.

“Não tenho medo de ser preso”, disse Malafaia. “Vergonha é se calar.”

O lider da Assembleia de Deus Vitória em Cristo também expressou críticas sobre os eventos ocorridos no país desde o começo do ano anterior, quando Luiz Inácio da Silva retomou a Presidência da República. Ele questionou, por exemplo, por que o político do PT decidiu viajar para Araraquara (SP) apenas na noite de 7 de janeiro, uma véspera dos protestos em Brasília que resultaram na invasão de edifícios governamentais na Praça dos Três Poderes.

Malafaia também questionou onde estão as fotos fornecidas pelo governo federal para ilustrar os acontecimentos na capital federal em 8 de janeiro de 2023.

Silas Malafaia, Bolsonaro e mais discursos

Durante o ato realizado na Avenida Paulista, o discurso do líder religioso foi proferido antes do ex-presidente Jair Bolsonaro. A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, o governador Tarcísio de Freitas de São Paulo, o senador Magno Malta do PL-ES, e os deputados federais Gustavo Gayer do PL-GO e Nikolas Ferreira do PL-MG, também discursaram para uma multidão que preencheu a Avenida Paulista. As informações são da Revista Oeste.

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Falou tudo dentro da lei, não disse nenhuma inverdade. É como um líder que é, não deve ter medo de ser preso não. No momento aqui falar que é de direita ou amigo de Bolsonaro, já é motivo do STF, mandar prender. O outro lado pode tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo