Lewandowski reconhece que Brasil pode ter ‘exportado’ facções criminosas para Portugal

O ministro da Justiça e Segurança Pública deu a declaração no evento da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa
Ricardo Lewandowski Ricardo Lewandowski
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública deu a declaração no evento da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa

O titular da pasta de Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, admitiu que o Brasil pode ter “exportado” organizações criminosas para Portugal. A afirmação foi feita na quinta-feira, dia 4, durante uma visita à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), localizada em Lisboa.

“Não só o Brasil, mas todos os países enfrentam a criminalidade organizada”, disse o ministro. “É possível que alguns integrantes de facções criminosas tenham vindo para Portugal, até pela facilidade da língua e pela acolhida tradicional que os portugueses dão aos brasileiros. Estamos atentos a esse fenômeno.”

Parceria com Portugal contra o crime organizado

Lewandowski salientou também o desejo do governo brasileiro em aprofundar a troca de informações com Portugal para lutar contra o tráfico de drogas, armas e pessoas.

“Nossa Polícia Federal (PF) colabora com as autoridades portuguesas”, afirmou Lewandowski. “Porque o Brasil, lamentavelmente, é um corredor de exportação de droga, que vem de outros países da América do Sul.”

As preocupações de Lewandowski com drogas sintéticas

Ele também destacou a preocupação crescente com as “drogas sintéticas”, originárias de países europeus e dos Estados Unidos.

“O tráfico de drogas é um problema universal, diria eu, planetário”, acrescentou o ministro. “O combate aos malfeitores transnacionais só se enfrenta com uma cooperação cada vez mais aprofundada e uma troca célere que diz respeito a esse problema.”

Proposta de Emenda Constitucional

Lewandowski assegurou que uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) foi elaborada pelo Ministério da Justiça. A finalidade é possibilitar que o governo federal defina diretrizes para a segurança pública e o sistema prisional em âmbito nacional.

“É uma autorização constitucional que estabelece a competência do governo federal para coordenar um sistema único de segurança pública”, destacou. As informações são da Revista Oeste.


3 comments
  1. LEWANDOWSKI FALOU VDD O BRAZIL FEZ E ESTA FAZENDO TRAFICO DE TRAFICANTE PARA PORTUGAL SIM. O. STF ESTA EM PESO EM PORTUGAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *