MundoNotícias

Há 40 dias, Biden não dava como certa a volta do Talibã ao poder

Presidente norte-americano dizia que os militares afegãos poderiam defender o país

Em entrevista coletiva concedida há menos de 40 dias, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, mostrava confiança e resistia com firmeza aos questionamentos de que o Talibã retomaria rapidamente o controle do Afeganistão com a retirada das tropas americanas do país. No domingo (15), porém, o grupo extremista mostrou que Biden estava completamente enganado.

Com a retirada dos militares americanos e aliados ocidentais do Afeganistão, o Talibã retomou rapidamente o controle do país e de suas principais cidades, inclusive a capital Cabul, que resultou com a queda do governo do país. Em entrevista coletiva no dia 8 de julho, porém, Biden mostrava confiança de que o Talibã não retomaria o poder.

– Não, não é [inevitável a tomada de poder pelo Talibã]. Por que você tem as tropas afegãs com 300 mil soldados bem equipados, eles são tão bem equipados quanto qualquer exército do mundo. Contra algo como 75 mil. Não é inevitável – declarou Biden, na ocasião.

Mais tarde, na mesma entrevista, Biden também sugeriu acreditar que os militares afegãos poderiam se defender do Talibã e disse considerar que as forças armadas do país eram “mais competentes” na condução de guerra do que o grupo extremista.

– Confio na capacidade dos militares afegãos, que são mais bem treinados, melhor equipados e mais competentes em termos de condução de guerra [do que o Talibã] – disse o presidente.

Ao ser perguntado por uma repórter sobre um relatório da inteligência que apontaria que o governo afegão entraria em colapso após a saída das forças norte-americanas do país, Biden negou veementemente o questionamento e disse que não houve essa conclusão.

– Isso não é verdade. Eles [os membros da inteligência dos EUA] não chegaram a essa conclusão – completou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.