Governo Lula deve liberar R$ 1,4 bilhão de emenda parlamentar por dia

O montante é parte dos recursos que a gestão envia para deputados e senadores investirem em projetos e obras nas suas bases eleitorais
Padilha E Lula Padilha E Lula
Foto: Reprodução O Globo

O montante é parte dos recursos que a gestão envia para deputados e senadores investirem em projetos e obras nas suas bases eleitorais

O governo do presidente Luiz Inácio da Silva planeja liberar R$ 1,4 bilhão em emendas parlamentares diariamente, antes do começo das eleições municipais em 2024. O objetivo da medida é obedecer à lei e respeitar o acordo estabelecido com os líderes do Congresso Nacional.

Os recursos conhecidos como “emendas parlamentares”, que o governo destina a deputados e senadores para investirem em projetos e obras em suas bases eleitorais, têm sido motivo de pressão por parte dos políticos. Eles acreditam que há um atraso na liberação desses fundos.

A eleição só acontecerá em outubro. Contudo, a legislação demanda que as emendas sejam enviadas até o dia 6 de julho (sábado próximo). Após essa data, fica vetado o envio de recursos pelo Executivo para os Estados e municípios.

Antes da restrição eleitoral, o governo deve liberar pelo menos R$ 22 bilhões em emenda parlamentar

A quantia destinada para emendas no orçamento de 2024 é de R$ 52 milhões. O governo do PT se comprometeu a enviar 40% (R$ 22 bilhões) desse total até a trava eleitoral.

Diante desse contexto, o governo agiu rapidamente para liberar as verbas antes do prazo final. Até a última sexta-feira, dia 28, aproximadamente R$ 15 bilhões foram disponibilizados pela administração petista.

De acordo com a Folha de S. Paulo, espera-se que mais R$ 7 bilhões sejam alocados ao longo desta semana. Isso representa em torno de R$ 1,4 bilhão diariamente até a próxima sexta-feira, 5.

Uma parcela do montante total a ser pago será destinada às “emendas Pix”. Este método possibilita que os fundos sejam depositados diretamente nas contas de cidades e Estados. Tal transferência não requer que o beneficiário anuncie um projeto ou setor específico onde o recurso será aplicado. As informações são da Revista Oeste.


2 comments
  1. Esses c0mun1st4s estão comprando todos os mentes fracas ávidos por $$$$$$ . Que se lasque o povo e os impostos gerados por todos nós!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *