JustiçaPolítica

Gilmar Mendes: ‘tragédia em Aracruz é consequência da crescente cultura de ódio no país’

Para o magistrado, armar a população não resolve os problemas da segurança pública e só gera em mais mortes

Na noite desta sábado (26), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, lamentou em seu perfil do Twitter, o ataque a escolas em Aracruz, no Espírito Santo. “Consequências da crescente cultura de ódio no país”, disse o ministro

“A tragédia das escolas de Aracruz revela as graves consequências da crescente cultura de ódio no país, fomentada por políticas infundadas de armamento. Dar armas à população, além de não resolver os problemas de segurança pública, apenas resulta em mais mortes.”, escreveu o ministro em rede social.

Na tarde deste sábado (26), a Secretaria da Saúde do Espírito Santo confirmou que uma mulher de 38 anos que estava internada em estado grave morreu hoje, a quarta vítima do ataque. Duas professoras e uma aluna haviam sido mortas nos locais do crime e outras quatro pessoas seguem internadas em estado grave.

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Na realidade ministro Gilmar Mendes, e a geração PT onde você e outros juristas vermelho fizeram as leis para menores não trabalha que seria escravidão de menores, então não pode trabalhar más pode matar, estuprar, podem roubar e fazer todos os tipos de atrocidades que não é crime para você, lula ladrao e todos aqueles que apoiam essas ideias comunistas , quem deveria ser responsável por tudo isso deveria ser você e companheiro de crime organizado.

  2. Discordo do ilustríssimo juiz. Acredito que é consequência do crescente uso de droga no país, principalmente a maconha que qdo usada por jovens antes dos 13 anos, provoca transtornos mentais em muitos deles. O triste é saber que ainda relativizam o uso, muitos talvez, por não terem esse conhecimento já comprovado por psiquiatras e tbm por familiares de usuários que vivem esse problema.

  3. Ele tem razão.
    Lembram quando o Barrozinho falou em pleno STF que ele é uma pessoa asquerosa e que vomita ódio e discordia?
    E quando foi chamado de Cangaceiro pelo seu colega negro, cujo o Barrozinho disse em pleno STF, que ele que ele era um negro de alma branca, pois tinha estudado em Paris. Pois é, agora imaginem o povo que tem que se defender de um STF desse!
    Têm que ser um povo forte e disposto a lutar pelo que lhe pertence de mais sagrado…LIBERDADE!

  4. Só esse ministro de facção sabe muito bem que o cara não compra uma arma legal pensando em chacina. Leva tempo para adquirir uma arma legal. O cara que faz isso só pode ser esquerdalha metralha petralha. Quem alega ser conservador e faz isso, com certeza é 🍉.
    Os verdadeiros conservadores são de família, dão valor e amor aos pais, filhos e outros familiares, tem amigos e não inimigos. Quando um conservador se arma, é para defender-se dos esquerdalhas que comprovadamente tem pacto com facções criminosas, que cometem latrocínios para se divertirem ou tomarem uma cervejinha.
    Nos meus tempos de jovem, antes da lei do desarmamento do cidadão de bem e permissão de armas para bandidos, não existia criminalidade como passou a existir após a lei. Bandidos ainda tinham medo de reação popular, e sempre tinha algum bandido indo pro saco após reação de algum cidadão. Então, a criminalidade era baixa com relação o pós lei do desarmamento. Lembro bem, ministro de facção. Os que não lembram como era, é porque a TV já destruiu os neurônios e não tem mais cérebro. Mas eu não permito que TV consuma meu cérebro, o que quase já não assisto mais, Globo, então, nem pensar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

Por Favor, ajude-nos a manter esse site no ar. Retire o bloqueador de anúncios.