JustiçaPolítica

Financial Times diz que STF colocou mais um “prego no caixão” na Lava Jato

Ativistas anticorrupção dizem que as decisões são prejudiciais ao estado de direito no Brasil

O Financial Times, um jornal britânico, divulgou um artigo discutindo as últimas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil que anulou condenações de personalidades proeminentes da Operação Lava Jato. De acordo com o jornal, essas ações são um “duro golpe” no legado da investigação do maior escândalo de corrupção do Brasil.

Na terça-feira passada à noite (21), o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou uma sentença de 2017 contra o ex-deputado e ex-ministro do presidente Luiz Inácio da Silva (PT), José Dirceu, com a justificativa de que o período de prescrição já havia se esgotado. Uma outra decisão que gerou comentários foi a de Dias Toffoli, que anulou as sentenças contra o empresário Marcelo Odebrecht. Este havia sido condenado em 2016 por delitos como suborno e lavagem de dinheiro.

O texto ressalta que as decisões recentes são mais um “prego no caixão” da Lava Jato, uma operação iniciada em 2014 que expôs um escândalo de subornos envolvendo a empresa estatal Petrobras. O caso foi descrito pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos como o “maior caso de suborno estrangeiro da história”. Segundo os investigadores, um grupo de empresas de construção estava subornando funcionários e executivos da Petrobras para conseguir contratos.

O professor associado da Universidade Johns Hopkins, Filipe Campante, expressou ao Financial Times que essas decisões representam uma “simbólica da derrota e reversão total” da Lava Jato. Ele afirmou que “antes da Lava Jato, era impensável que certos jogadores fossem presos”.

IMPACTO NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO

Ativistas anticorrupção afirmam que as recentes decisões do STF são danosas para o estado de direito no Brasil. A ONG Transparency International emitiu um alerta de que a batalha contra a corrupção no país está sendo constantemente corroída e que essas decisões debilitam a confiança da sociedade no Judiciário, com consequências para a estabilidade democrática.

O Financial Times determinou que as decisões tomadas pelo STF do Brasil resultaram em um elemento de incerteza para a ordem jurídica internacional, levando em conta que esses casos afetam várias jurisdições.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo