NotíciasPolítica

Fabio Wajngarten questiona “memória seletiva” de Freire Gomes em depoimento “folclórico” à PF

Advogado de Bolsonaro questiona declarações de General à Polícia Federal

O advogado Fabio Wajngarten, que faz parte da equipe de defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro, levantou questões sobre as afirmações feitas pelo general Freire Gomes à Polícia Federal. No seu testemunho, o ex-líder do Exército disse que esteve presente em reuniões com Bolsonaro para conversar sobre a implementação de GLO, estado de Defesa e de Sítio.

Wajngarten categorizou as alegações como “folclóricas” na rede social X na quinta-feira (14), destacando a inconsistência nas lembranças do general, especialmente no que se refere à imprecisão das datas dos encontros.

“Tem general com memória seletiva. Recorda-se de vírgulas e frases e palavras, mas não se recorda de datas. Bem curioso. Mais [curioso] ainda as defesas não terem nenhum acesso a esse depoimento folclórico,” declarou Wajngarten.

De acordo com dados da Folha de São Paulo, foi revelado por Freire Gomes à Polícia Federal que existia uma discussão entre Bolsonaro e os líderes das Forças Armadas sobre um documento que listava possíveis atos de interferência no Judiciário. No entanto, o ex-comandante não conseguiu determinar a data exata da reunião com o ex-presidente.

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. a “culpa” é do Bolsonaro! escolheu um cagão (nas palavras de um colega de caserna), com traços de trairagem, para ser ministro do exercito…

  2. Este general, enganou a todo o exército brasileiro, não pelo compadrio de agora, mas mostra as forças armadas brasileira, o quanto ela é frágil no tocante a defesa da soberania nacional. Deixa transparecer que 30 moedas, faz a diferença. Sinceramente o padrão das forças armadas se tiver ainda oportunidade, deverá rever seus conceitos de defensores da pátria onde ela tem suas raízes. A constituição federal, não foi violada pelo governo federal anterior, e se foi, todo o congresso fora conivente e deviam também estarem sobre as investigações da polícia federal que agora também parece partidária e não de Estado.

  3. Infelizmente nosso exército, que antes era nosso orgulho, é a vergonha nacional, cheio de generais Nutella da bunda grande.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo