JustiçaNotícias

Em mensagem, Aras classificou como ‘abuso’ operação autorizada por Moraes contra empresários

Procurador-geral da República fez declaração a Meyer Nigri

A ação realizada por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) contra oito empresários que compartilharam mensagens em um grupo de WhatsApp foi rotulada como abuso pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Segundo o portal UOL, em troca de mensagens com um dos empresários, Meyer Nigri, Aras afirmou: “Se trata de mais um abuso do fulano.” As mensagens fazem parte da investigação da Polícia Federal. A resposta foi dada depois que o empresário enviou a Aras um link de reportagem sobre a operação contra os empresários.

Moraes, no inquérito das “milícias digitais”, autorizou a Polícia Federal a fazer buscas e apreensão de eventuais provas nos endereços dos empresários que apoiavam a reeleição do ex-presidente Jair Bolsonaro. A suspeita, jamais confirmada, era de um golpe de Estado estava sendo tramado pelo WhatsApp.

Moraes encerrou o inquérito de seis pessoas na semana passada, um ano após o início das investigações, devido à falta de provas suficientes de crime. No entanto, Nigri e Luciano Hang ainda estão sob investigação.

Naquela ocasião, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou em oposição à operação contra os empresários.

A defesa de Meyer Nigri afirmou ao UOL que o empresário apenas “perguntou a opinião” do procurador-geral da República. Para a GloboNews, o advogado Alberto Toron, que defende Nigri, disse que não houve “qualquer pedido, pleito de ajuda ou interferência”.

Segundo o portal, a PF identificou uma suposta rede de contatos montada por Nigri dentro da PGR para tentar obter facilidades. Além de Aras, ele trocou mensagens com um assessor e teve um encontro com a vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo. As informações são da Revista Oeste.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo