Biden Afirma Que “Lidera O Mundo” E Dispensa Testes Cognitivos

Presidente Biden afirma que sua liderança mundial elimina a necessidade de testes cognitivos para provar aptidão
Presidente Dos EUA, Joe Biden Foto,EFE,EPA,Yuri Gripas,POOL Presidente Dos EUA, Joe Biden Foto,EFE,EPA,Yuri Gripas,POOL
Presidente Dos EUA, Joe Biden Foto,EFE,EPA,Yuri Gripas,POOL

Presidente Biden afirma que sua liderança mundial elimina a necessidade de testes cognitivos para provar aptidão

O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que tem estado “liderando o mundo” e, portanto, não precisa realmente de testes cognitivos para provar sua aptidão para o cargo.

Na sexta-feira, em uma entrevista com a ABC News, o presidente, aos 81 anos, foi constantemente questionado por George Stephanopoulos sobre as preocupações crescentes em relação à sua condição mental e física. Essas foram suas declarações.

Quando indagado se já realizou uma “avaliação neurológica e cognitiva completa”, a resposta de Biden foi um pouco incoerente.

“Eu faço um teste neurológico completo todos os dias comigo. E eu tive um exame físico completo. Eu tive, sabe, quero dizer, eu – eu estive no Walter Reed [centro médico militar nacional] para meus exames físicos. Eu quero dizer – uhm sim, a resposta”, afirmou.

Pressionado ainda mais se ele realmente fez “testes cognitivos específicos” e uma avaliação por um neurologista treinado, em vez de um médico de prática mais geral, Biden insistiu que “ninguém” disse a ele que realmente precisava fazer um. O presidente evitou responder se ele faria voluntariamente tal teste e divulgaria seus resultados ao público, insistindo que seu trabalho por si só prova que ele está apto o suficiente para o cargo.

“Olhe. Eu faço um teste cognitivo todos os dias. Todos os dias eu faço esse teste. Tudo o que faço. Você sabe, não estou apenas fazendo campanha, mas estou liderando o mundo. Não – e isso não é um exagero – parece um exagero, mas nós somos a nação essencial do mundo”, afirmou.

Na entrevista, o presidente ainda justificou seu rendimento inferior ao esperado no debate da última semana contra como resultado de um “resfriado forte”. Ele desvalorizou o ocorrido, categorizando-o como um “episódio ruim”, e não como parte de um problema mais amplo.

A má performance no debate reacendeu antigas preocupações sobre a avançada idade de Biden, bem como seu declínio na saúde. Na sexta-feira, 168 importantes apoiadores do Partido Democrata, incluindo doadores influentes e acadêmicos, enviaram uma carta ao presidente dos EUA pedindo-lhe que abandonasse a corrida, conforme relatado pelo Washington Post, citando fontes anônimas.

Os apoiadores solicitaram a Biden “respeitosamente” para tomar tal ação, justificando que tal medida era imprescindível “pelo bem de nossa democracia e pelo futuro de nossa nação”, conforme relatório. Todavia, Biden tem reafirmado seu compromisso de buscar a reeleição, ignorando a possibilidade de renúncia frente ao aumento das críticas recentes.


Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *