NotíciasPolítica

Barroso e Gilmar Mendes defendem implementação do semipresidencialismo no Brasil

Presidente e decano do STF defendem sistema semipresidencialista para o Brasil

Na noite de terça-feira (12), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, e o decano da Corte, Gilmar Mendes, defenderam a adoção do sistema semipresidencialista no Brasil.

As declarações foram dadas durante o lançamento no STF do livro “Semipresidencialismo no Brasil”, de João Victor Prasser, assessor da presidência do TCU e mestre em Direito Público pela Uerj.

“O semipresidencialismo é uma alternativa que eu mesmo cogito. Uma forma de estabilização para a democracia. Os recentes impeachments revelam o trauma que o presidencialismo pode trazer”, disse Barroso.

Já Gilmar classificou o semipresidencialismo no Brasil como “primordial”. “A grave crise institucional que hoje atormenta o país não deixa dúvida que é primordial repensar as formas pelas quais o Estado brasileiro é regido. Temos tido várias falhas na governança e na governabilidade”, afirmou o magistrado.

“Um exemplo claro disso é o fato de que, dos cinco presidentes eleitos desde a redemocratização, apenas três conseguiram terminar os mandatos sem serem destituídos do cargo”, acrescentou Gilmar Mendes.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo