69,3% dos evangélicos reprovam o governo Lula, diz pesquisa

Agnósticos e Ateus são os que mais aprovam o petista
Lula Lula
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Agnósticos e Ateus são os que mais aprovam o petista

O recente pesquisa do Instituto AtlasIntel revela que os evangélicos continuam no topo da lista de desaprovação ao governo do presidente Luiz Inácio da Silva (PT), quando comparados a seguidores de outras religiões. A pesquisa foi realizada com 3.601 indivíduos no período de 7 a 11 de junho, com uma margem de erro de um ponto percentual.

Em termos gerais, o presidente tem uma taxa de reprovação de 47%, em contrapartida, 51% da população aprova sua gestão. Entretanto, 2% não conseguiram responder. No entanto, quando divididos por religião, a lacuna entre aprovação e desaprovação se torna muito mais acentuada.

Dentre os evangélicos, a reprovação a Lula atinge 69,3%, enquanto 29,5% expressam sua aprovação. No que diz respeito aos católicos, 55,4% aprovam e 42,6% reprovam. Lula encontra a maior aprovação entre agnósticos e ateus, com 66,8% a favor e 33% contra. Os sem religião se posicionam com 60,2% de aprovação e 32,5% de reprovação ao petista. Os seguidores de outras religiões apresentam 56,3% de aprovação e 42,7% de reprovação.

A pesquisa também analisa a desaprovação do presidente por gênero, sendo maior entre os homens (51,5%) do que entre as mulheres (43,6%). Em relação ao nível de escolaridade, indivíduos com ensino médio completo demonstram maior desaprovação ao petista (50,7%), em comparação aos brasileiros com ensino fundamental (48,3%) e superior (40,2%).

O levantamento regional indica que Lula possui maior aprovação no Norte e Nordeste, com 58,5% e 66,3% respectivamente, em comparação com o Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde a desaprovação é de 52,3%, 60,8% e 70,7%, respectivamente.


2 comments
  1. Talvez esteja errado essa pesquisa, porque a universal apoia, muitos da assembleia de Deus também, a congregação cristã idem. Por isso ele deita e rola em cima de todos, pois pensaram só no dinheiro que logo pode faltar.

  2. Eu realmente gostaria de conhecer os tais 29,5% que se dizem “evangélicos” e os tais 55,4% de “católicos” que aprovam um governo que apoia o aborto de bebês prontos para nascer e a exploração do pobre com aumento de impostos e desperdício do dinheiro público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *